Número total de visualizações de página

sábado, 31 de janeiro de 2009

Conjectura do Momento

Olha para mim
Diz-me... o que vês?
Pára!!!
Retrata-me...
Sou o vento?
Sou a chuva?
Ou o desalento!!
Tempestade...
Raio de sol
Contra-tempo
Ou o calor do momento!!
Serei a inspiração...
O fogo que queima?
Ou bala perdida...
Disparada na ferida
Que rasga o coração!!

Sou o choro?
Serei alegria?
Serei a noite...
Ou talvez o dia!!
Ou o suave som da cotovia...
Sou concerteza
TUDO ou quase NADA
Quiçá ALMA penada
Caminhando na estrada
Desta vida desgarrada
Navegando...
Ao sabor do tempo
Ao encontro...
Da ILHA encantada

1 comentário:

Luar Azul disse...

Sim… olho! O que vejo?! Queres um retrato?! Sim, és vento, raio de sol, mas não chuva e desalento… tempestade?! Sim! Mas não és contra-tempo!

Não és bala perdida, mas és fogo que aquece… não és choro, és alegria, és noite e és dia… no dia és apenas uma, na noites és milhões.

És ave, mas não cotovia… és tudo e não alma penada! Caminhas na estrada, navegando ao sabor do tempo, ao encontro de outra ilha isolada… duas, fazem um arquipélago!

Sim, olhei para ti!