Número total de visualizações de página

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

SABOR A LIBERDADE


( fotografia cedida pelo Fotógrafo  Abel Cunha )


Rasgam-se os céus
De azul pintados
Nas asas de uma gaivota
Voam livre…soltas
Aos bandos
Desordenados
Cruzam nuvens feito véus
Deixando no ar…o aroma
A salinas e a mar
E uma espécie de desejo
Saborear a LIBERDADE

2 comentários:

Poeta do Penedo disse...

em 1974 comprei uma tabelete de liberdade. Guardei-a para toda a vida, supondo que me iria saber sempre bem. Alguém me roubou a liberdade da tabelete. Fiquei mesmo só com a tabelete...vazia. Esta tabelete que tenho agora é apenas de ilusões de liberdade. Quem sabe, talvez uma das tuas gaivotas me possa devolver um pouco dessa liberdade perdida.

Romão Machado disse...

Helena que lindo!