Número total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Máscara de Carnaval


( Fotografia cedida pelo fotógrafo Abel Cunha )

 
Nesta máscara cheia de enredos
Quem dera fazer rir
Soltar gargalhadas
Aos sérios e amedrontados
Tornar a vida mais leve

Aos que a sofrem e penam
Sem sentirem dor ou medos
Nessa sede de a bom porto chegar
Deixem os fatos e as máscaras
Neste frio e cinzento carnaval
O povo e o mundo conquistar
Porque a vida também é feita de folia
E ninguém vai levar a mal


1 comentário:

Arlindo Serra Silva disse...

Alguma melancolia num belo poema. Quero ver, gostaria de perceber, uma versão feliz do tema. Felicidade rompendo do intimo, do amago da alma.