Número total de visualizações de página

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

GRÃO DE AREIA




Pequeno grão de areia
Que entre marés te perdes
Por que outras, foste tu
Já navegado …
Da rocha…foste pedra
É longo o teu caminho
Até um dia seres grão
Por mim num acaso encontrado
E aconchegado

Meu pequeno ponto brilhante
Que me foge por entre os dedos
Que me escapa da mão
Pequeno grão de areia
Viajante no tempo
Que o vento empurra
Deixa-me marca na pele
E segredo no coração

Pequeno grão de areia
Por vezes perdido
Outras  encontrado
Que sorves a luz do sol
Espreitas brincando
Ao fundo do túnel
Que mais pareces
Um diamante encantado
Que vai e vem nas marés
Esvaindo-se em pó
E nunca mais por mim
Encontrado...

2012-02-21

1 comentário:

José Carlos Moutinho disse...

Gostei deste primeiro poema.
Beijinho e força...