Número total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de março de 2010

Pontes da vida

 ( Foto de Paulo Limões )

Caminhos sobre água
Que são pontes
São destinos
Outros tantos desatinos
Alegrias e dores
Marcas de mágoa
Marcas de amores
Nas palavras dos cantores
Nas suas histórias
Inebriados pelos odores
Das donzelas de Cantábria

Pontes da vida
Passos recalcados
Em tábuas gastas
Pelo tempo
Pelo compasso
De um gesto do bem
Ou de algum pecado
Ou até simples embaraço
E que nas cordas
Ficou enlaçado

São parapeitos do amor
Onde param e se enamoram
Os pares de namorados
Aqueles que se olham
Ou nem sequer...
... querem ser encontrados.
São pontes....
Destinos da vida
Sinuosamente traçados
Por muitos perdidos
Por alguns...
Graciosamente achados.


25.03.2010

1 comentário:

Ana Paula disse...

Adorei o maravilhoso poema onde "caminhei" por cada verso bonito dessas pontes da nossa e de outras vidas. LINDO!!!!
A imagem do Paulo Limões penso que registada ao fim da tarde pelas cores e sombras, está maravilhosa.
Beijinhos