Número total de visualizações de página

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

SER


( de estranha forma...)

Estranha forma de ser
Sentir asas
Querer voar
Mas não as ter

Ser corrente
Onda do levante
Maré cheia
Maré quebrada
Que vaza num instante

Estranha forma de ser
Gritar aos ventos
 Bem alto
Suspiros e lamentos
Surgidos do nada
Em sobressalto...

Não comento
Nem contesto
Será talvez...apenas um desabafo
Posto a  descoberto
Num corpo nu de mulher
Escolhida para ser amada

Em jeito de Tango
Com passo certo
Ritmado a compasso
Sem qualquer  embaraço

Que estranha forma de ser
Querer tanto
Mas perceber...
Que sendo estranha
Já tem tudo!!
 Mas...para o mundo
Nada tem
É apenas um mero ser
Perdido na encruzilhada
Nos recantos secretos
Do além...

15.11.09







Sem comentários: