Número total de visualizações de página

sábado, 3 de janeiro de 2009

Do Velho...para o Novo...



Do Velho (31)...

A noite foi caindo
E TU já de mala pronta
Ficaste com o que era melhor
As boas recordações
O gestos de ternura
Algum Amor
Em teu passo cansado
Sentiste a tua hora
Pegaste na mala
E foste embora...

Para o Novo(01)...

Vieste de nariz empinado
O céu estava nublado
Sentia-se um ventinho
Fresco e húmido
Chegaste de malas e bagagens
Com a irreverência
Própria de um miúdo
Vieste para ficar
Correste com o teu velho amigo
Deixou-te alguns quês para tratar
Mas TU...miúdo que és
Não sei!!...Talvez cresças
Te tornes adulto
E os consigas enfrentar
Até que fiques velho
E outro miúdo
Venha para ficar...

05h00

2 comentários:

Antonio disse...

"...para o Novo"

Nele, eu tenho a esperança de ser tudo o que não fui e quero ser... a esperança de dar tudo o que não dei e quero dar... De cada dia do "Novo", tenho a esperança que seja mais um degrau da escada que me permita chegar ao topo... onde creio, se encontra a felicidade.

Depois... este ficará velho e outro miúdo virá! Gostei das palavras.

Poeta do Penedo disse...

Gostaria de não saber contar, para não poder saber quantos velhos e novos já conheci. Aqui estou, preparado para para ver envelhecer os novos que me faltam conhecer.
Que este novo te seja pródigo em tudo quanto é bom.