Número total de visualizações de página

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Natal de um só dia



( foto gentilmente cedida pelo meu amigo Monteiro )


A vida vai ficando seca
Nas horas do corre corre
Nos dias que passam depressa
E o Natal até parece que foge

São prendas...prendinhas
Na azáfama de quem compra
Na dor de cabeça
Ao fazer as contas
No fazer crescer o dinheiro
Para as contas pagar
Mas...o Natal está a chegar!!
E se na mensagem
Se escreve intemporal
"Ao próximo se deve AMAR"
Então porquê!!?
Tanta dor...
Tanto sofrer...
Tanto matar...
Se o Natal é quando se quiser
O tempo urge
Não se precisa escolher

É questão decisiva
Tomar a iniciativa
Viver a cada dia
Basta um pouco de magia
E criando a fantasia
Se transforma a realidade vazia
Na partilha da alegria

Quem dera desfazer todo o mal
Porque afinal
Seria tão bom!!
Se todos os dias
Se vivesse
A MAGIA do NATAL


25-12-2008

2 comentários:

Poeta do Penedo disse...

Este ano, houve um único momento em que senti no ar a magia do natal. E foi numa simples casa de café, na Rua dos Arcos. Na rua ouvia-se uma melodia natalícia. O interior da loja estava recheado com antigos sabores a mercearia bem portuguesa, e claro, o forte e maravilhoso aroma a café. A empregada depois de me atender desejou-me feliz natal, e eu, envolvido por aquela voz e por todo aquele ambiente, fui transportado para uma daquelas histórias antigas de natal, em que passam carruagens puxadas a cavalos, cortando a neve, e pessoas entrando e saindo de velhas lojas, onde as pessoas apresentam expressões de felicidade, saindo de velhas lojas, como a loja onde eu me encontrava.
Para ti, Gaivota, um feliz 2009.

Romão Machado disse...

...natal!
Nao sei quando é natal!
Se quero mesmo o natal.
Será que há um natal?
Farei todos os dias, dias de natal!

Excelente poema como já me vem habituando, sinto... O que escreve!