Número total de visualizações de página

terça-feira, 2 de abril de 2013

Essência de SER...RIA



Sou água
Sou o gargalhar
Nas margens dos meu leito
Sou paixão enclausurada
Liberta nas asas que rasgam
Os céus a preceito

O piar do Pilrito
Enquanto vagueia
No seu passo elegante
Ás vezes fora de compasso
Por vezes não muito bonito
Por vezes estonteante

Sou brisa suave
Cheia de enredos
Que navega feito ondas
Vindas do lado do mar

Sou fruto da natureza
Simples e bela
Que por vezes se transforma
Se revolta ...se revela

Por vezes sou quase tudo
Outras quase nada
Sou tristeza ...sou alegria
Sou Marinha
Sou Ria
Sou apenas mancha de água

Sou pedra de sal
Ácida ...amarga
Que quando bem tratada ...flor de sal
Única...delicada

Quem eu sou
De quem fui...ou serei
Para onde irei
Quase já nem sei
Por vezes sei...que nada sei

Amo o sol...a lua
Amo  a terra...a cidade
Mas o Mar...é ...e será sempre o meu Rei!

1 comentário:

Arlindo Serra Silva disse...

Com vontade e prazer conseguimos ser, perante nós próprios o que quizermos. Isos dá-nos a força necessária para após introspecção, um recarregar de baterias para assim podermos enfrentar de novos o dia a dia amordaçante.