Número total de visualizações de página

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

À espreita...

( Foto de A. Henriques )


Fico à espreita
No parapeito com calma
Sigo os rostos caminhando
Entre alegrias e tristezas
Imagino pensamentos sombrios
Nos corpos aquecidos
Nos gestos que já faz muito tempo
Foram esquecidos

Espreito pela porta
De um sonho qualquer
Que lutando se mantêm vivo
Sempre que o Homem quer

Espreito no parapeito
Aqueles que perdidos
Procuram-me....
De corações vazios
Aprisionados no peito
Com sede de Liberdade
Com vontade de serem vadios

Espreito os que se aconchegam em mim
Se juntam ao meu silêncio
Para o qual eu  lhes transporto a Alma
Esperando que a dor 
Venha um dia a ter FIM.

24.08.2011






Sem comentários: